Governador pede a dom Dario a suspensão de missas presenciais nos próximos 14 dias

Dom Dario Campos, arcebispo de Vitória participou de reunião a convite do governador Renato Casagrande para uma conversa sobre os avanços da pandemia e as medidas necessárias para frear esse avanço.

Inicialmente o Governador apresentou a situação difícil em que estamos e reafirmou que a ocupação de leitos de UTI já chega a 90%. Acentuou que o grau de transmissão está elevado e pediu que não sejam celebradas missas com presença de fiéis durante os próximos 14 dias. Na sequência o secretário de saúde, Nésio Fernandes expressou a preocupação diante do agravamento e disse que as medidas que estão sendo tomadas é para evitar que as pessoas não tenham atendimento digno e adequado quando precisarem de hospitalização.

Depois foi a vez da Igreja se pronunciar. Dom Dario Campos, arcebispo de Vitória afirmou que a Igreja Católica quer colaborar com as medidas e segue defendendo a vida. Pediu que durante a Semana Santa, seja possível missas presenciais ainda que tenhamos que reduzir o número de participantes e redobrar os cuidados. Lembrou que o Vaticano já enviou orientações sobre os Sacramentos na pandemia e que eles serão seguidos. Pe. Kelder Brandão, vigário episcopal para a Ação Social, Política e Ecumênica falou sobre uma proposta enviada ao Governador em que sugere não apenas 14, mas 20 dias para funcionamento apenas de serviços essenciais e lembrou o Decreto de dom Dario que no ano passado recomendou aos padres que acompanhem o mapa de risco e que sempre que estiver no vermelho missas e outros eventos presenciais devem ser cancelados. Na sequência também usaram da palavra João José, presidente da Comissão para a Promoção Humana, pe. Robson Pratti, representante dos presbíteros, pe. Alceri, pároco na paróquia Nossa Senhora da Conceição na Serra, Dr. Pedro Paulo membro da Comissão para a Promoção Humana e pe. Jones, coordenador da área pastoral Serra.

Os padres manifestaram suas preocupações com o fechamento das igrejas alegando as necessidades do povo de ser ouvido e o consolo espiritual de puderem frequentar a igreja e participar dos sacramentos, mas todos foram unânimes em dizer que estão em comunhão com as medidas que se fazem necessárias. João José e dr. Pedro Paulo pediram ao governador que olhe com mais atenção para outras medidas necessárias, como o transporte público e aumento na testagem da população. Dr. Pedro Paulo ainda expressou sua preocupação com as missas presenciais e sugeriu que sejam totalmente canceladas.

O Governador esclareceu que medidas estão sendo tomadas com relação ao transporte e encerrou a reunião agradecendo a participação de todos e pedindo a dom Dario uma bênção de encerramento.